Notícias

15/07/2016   15/07/2016 17h55 | A+ A- | 2215 visualizações

Internet das universidades ameaçada devido aos cortes no orçamento

Reitor da UFSM falou em reunião do CEPE sobre ações para evitar apagão virtual


Reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão desta sexta-feira

A Rede Nacional de Ensino Pesquisa (RNP), órgão do governo federal responsável pela interligação virtual entre universidades federais, emitiu um alerta de que se não houver um reforço orçamentário, corre o risco de não conseguir manter o serviço de forma satisfatória a partir do mês de setembro. A informação foi repassada pelo reitor da UFSM, Paulo Burmann, na manhã desta sexta, 15, durante reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE).

Conforme o reitor, a Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições de Ensino Superior (Andifes), está bastante preocupada com a situação, e já encaminhou correspondências tanto ao Ministério da Educação, quanto para o Ministério de Ciência e Tecnologia. Em função desse quadro, que resulta do corte de 20% no custeio das universidades, é que, segundo Burmann, os reitores têm procurado encontrar canais de diálogo com o governo em exercício, e foi para isso que, na semana que encerra, esteve em visita a vários órgãos governamentais, em Brasília.

Paralelamente à questão das dificuldades da RNP, o reitor disse também que está viabilizando uma alternativa para melhorar a qualidade da internet especialmente nos campi da UFSM. Essa alternativa será concretizada através da contratação de uma empresa, que trará a rede dos campi mais distantes até Santa Maria, interligando assim à rede da RNP. Contudo, Burmann frisou que a solução é temporária e, que, caso haja essa precarização no trabalho da RNP, a rede como um todo ficará prejudicada.

A assessoria de imprensa da Sedufsm entrou em contato com o pró-reitor de Administração da UFSM, professor José Carlos Segalla, que destacou as gestões que estão sendo feitas na tentativa de reverter o corte de 20% no custeio dos recursos, estabelecida ainda no governo Dilma e mantido até o momento pelo governo interino. Segalla disse que nesta sexta, 15, as dívidas a pagar acumulavam R$ 12 milhões. Segundo ele, em junho o governo repassou duas parcelas de recursos financeiros e, em julho, até o momento, apena suma parcela. A expectativa é que novo repasse ocorra até o final de julho. Ainda conforme o pró-reitor, com apenas 80% do orçamento previsto para esse ano (20% de corte), a instituição não tem como fechar as contas.

Texto: Fritz R. Nunes

Foto: Multiweb/UFSM

Assessoria de imprensa da Sedufsm

 



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2020 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet