Notícias

25/07/2019   25/07/2019 16h38 | A+ A- | 797 visualizações

CNPq suspende novas bolsas devido à falta de verba

Entidades da educação divulgam nota repudiando desmonte da ciência e tecnologia


Ato em defesa da educação, contra os cortes de recursos, no dia 15 de maio

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) suspendeu, até o dia 30 de setembro, a segunda fase do processo de seleção de bolsistas no Brasil e no exterior. A retomada desse processo só será efetuada caso o governo libere verba suplementar. Conforme o órgão, o recurso previsto para 2019 é insuficiente até mesmo para pagar as 84 mil bolsas que já estão vigentes. Em virtude desse quadro, que não é nada recente, a Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Educação (Anped), em parceria com mais uma dezena de outras entidades, reagiu divulgando em sua página uma “nota de repúdio ao desmonte da política de ciência e tecnologia no Brasil”.

Os dois primeiros parágrafos da nota dizem:

“A diminuição de investimentos em Ciência e Tecnologia vai consolidando-se e silenciosamente desmontando as condições de produção e internacionalização no Brasil. A gravíssima situação do CNPq tem sido reiteradamente denunciada pelas entidades. Na última semana uma mensagem na página do CNPq informa que está suspensa a seleção de bolsistas referentes à Chamada CNPq Nº 22/2018 - Bolsas Especiais no País e Exterior.”

Segue ainda a nota afirmando que “historicamente e em todos os países com boa produção científica, a pesquisa com diálogo nacional e internacional se faz com regularidade e planejamento. As inscrições para seleção de bolsas especiais no país e exterior significam protocolos entre universidades, diálogo com supervisores no Brasil e no exterior. Não é possível produção científica quando pesquisadores não podem planejar suas ações e ao inscrever-se em um edital não sabem se ele existirá até o final.”

O CNPq vem sofrendo sucessivos cortes desde 2014 e o orçamento que era de R$ 1,3 bilhão e passou para R$ 784 milhões neste ano. Desde agosto do ano passado, quando foi definido o orçamento para 2019, os dirigentes do Conselho já alertavam que a quantidade de recursos iria praticamente zerar seus investimentos em pesquisa.

A suspensão de novas bolsas acaba por contrariar o discurso e as promessas do MEC para a educação. Dentre os programas que tiveram a bolsa suspensa pelo CNPq, por exemplo, é o de professores viajantes. Essa modalidade permite ao pesquisador brasileiro ou estrangeiro, “de reconhecida liderança científica ou tecnológica”, colaborar com pesquisas em instituição diferente da qual é contratado.

Confira a íntegra da nota de repúdio da Anped e de diversas outras entidades que assinaram junto o documento.

Texto: Fritz R. Nunes com informações do Estadão e Sul 21
Foto: Arquivo/Sedufsm

Assessoria de imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2020 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet