ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que a partir de segunda, 23 de março, a sede do sindicato estará fechada e todos os atendimentos serão realizados de forma remota (online), por tempo indeterminado. Os (as) sindicalizados (as) poderão entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail sedufsm@terra.com.br ou dos telefones (55) 99614-2696 e (55) 99935-8017.

Sindicato


Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
sedufsm@terra.com.br

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

28/08/2019   28/08/2019 15h29 | A+ A- | 730 visualizações

Coordenador do ILAESE fala sobre crise econômica e a educação

Para pesquisador, trabalhador é o único ator político capaz de reverter atual situação


Gustavo Machado, pesquisador do Instituto Latino-americano de Estudos Socioeconômicos

O pesquisador do Instituto Latino-americano de Estudos Socioeconômicos – ILAESE, Gustavo Machado, visitou semana passada a Sedufsm, onde concedeu uma entrevista à assessoria de imprensa da entidade. O pesquisador, que faz parte da coordenação nacional do Instituto, falou sobre a crise econômica brasileira e seus impactos na educação.

De acordo com Machado, a crise que hoje assola o Brasil é resultante de um processo de desindustrialização que vem sendo aplicado há décadas, e que impacta diretamente outros setores. “Os cortes na educação estão vinculados diretamente ao processo de desindustrialização do país, de desmanche da indústria de transformação e de arrocho salarial em todas as categorias do Brasil a partir dessas reformas que vem acontecendo no último período”, afirmou o pesquisador. Para o pesquisador, hoje o mercado enxerga a universidade como um gasto supérfluo.

Machado trouxe diversas informações sobre o desemprego, as reformas e os desafios a serem enfrentados pela classe trabalhadora no próximo período. Para o membro do ILAESE, somente através da ação coletiva será possível reverter esse cenário. “Não se trata de uma mera medida de cunho político, mas envolve uma mudança de rumo na situação estrutural do país e essa mudança de rumo não pode ser feita por ninguém hoje que não for a classe trabalhadora brasileira”, colocou Gustavo.

O ILAESE existe há 14 anos e contribui para a formação e pesquisa voltada para lideranças operárias e sindicais. No próximo mês, será disponibilizada a revista do Instituto, que contará com os dados trazidos por Machado na entrevista e uma metodologia de análise e interpretação das informações.

Acompanhe a baixo a íntegra do depoimento:

Texto: Lucas Reinehr (Estagiário de Jornalismo)

Frame: Rafael Balbueno

Edição: Fritz Rivail Nunes

Assessoria de Imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2020 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet