Notícias

04/11/2019   04/11/2019 16h57 | A+ A- | 351 visualizações

DCE convoca ato para esta terça, 5, em Santa Maria

Manifestação chama por “Basta de Bolsonaro” e acontece em várias cidades do país


O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) fez o chamado para o ato nacional “Basta de Bolsonaro – Justiça por Marielle, direitos e democracia”, que acontece nesta terça, 5, às 17h na praça Saldanha Marinho. Convocado pela União Nacional do Estudantes (UNE), União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES) e Associação Nacional de Pós-Graduação (ANPG), juntamente com as Frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular e demais movimentos sociais, a manifestação já está prevista em várias capitais e cidades do país.

Como objetivo, o ato pretende se manifestar a respeito da última declaração do filho do presidente e também deputado, Eduardo Bolsonaro, que em uma entrevista a um canal do youtube afirmou que caso a esquerda brasileira radicalizasse suas ações, umas das alternativas seria a volta de um AI-5. A declaração logo tomou grandes dimensões e se tornou alvo de críticas, já que o Ato Institucional nº 5 foi uma das medidas mais severas ocorridas durante a ditadura militar brasileira e, atualmente, menciona-lo como medida para frear manifestações se coloca diretamente contra o estado democrático de direito.

Outro motivo foi o suposto envolvimento da família Bolsonaro com o assassinato da ex-vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes. Em reportagem ida ao ar dia 29 de outubro, o Jornal Nacional trouxe informações de que no dia em que a vereadora havia sido assassinada, o ex-policial e suspeito do assassinato de Marielle e Anderson Élcio de Queiroz esteve no condomínio em que Jair Bolsonaro reside e disse que iria até a casa 58, moradia do Presidente. Élcio, entretanto, se encaminhou até a casa de Ronnie Lessa, outro suspeito do assassinato que mora no mesmo condomínio.

Além do pedido justiça por Marielle e pela permanência dos direitos democráticos, o ato também tem como pautas a defesa da soberania nacional e de nosso meio ambiente, levando em consideração a atual situação das praias do litoral nordestino que há mais de 40 dias sofrem com o derramamento de petróleo no mar e, também, as queimadas ocorridas na Amazônia.

De acordo com Franciéli Barcellos, estudante de Jornalismo na UFSM e Coordenadora Geral do DCE, a luta pela educação e pela previdência também estão na agenda, além da solidariedade a luta dos países latino-americanos que estão em manifestação contra o avanço no neoliberalismo. “É de extrema importância que o ato aconteça em consonância com as pautas e as lutas dos outros países latino-americanos nesse momento, né. Países que estão demonstrando das mais diversas formas, tenha sido por manifestações nas ruas, tenha sido por vitórias eleitorais, que querem dar um basta no neoliberalismo em nossos territórios. O povo está cansado de pagar com suas terras, com suas vidas e com seu suor uma crise que não é deles e que não é nossa. Então o ato de amanhã também que demonstrar solidariedade a essa luta e se somar a essa luta, porque a gente não consegue construir um país soberano, sem uma américa latina soberana e livre do imperialismo” destaca a estudante.

Segundo o DCE, posterior ao ato a perspectiva é seguir nas ruas para demonstrar a insatisfação com o governo e se colocar contra o autoritarismo. Além da agenda nacional de lutas, o DCE mantém contato com representantes das categorias da educação, com a intenção de construir uma grande plenária e discutir a situação da educação a nível fundamental e médio também.

Acesso o evento no facebook aqui

 

Texto: Amanda Xavier (estagiária de Jornalismo)

Edição: Fritz R. Nunes (Jornalista)

Assessoria de Imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2019 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet