Notícias

06/11/2019   11/11/2019 15h50 | A+ A- | 425 visualizações

‘Queda do Muro de Berlim’ é tema de debate na Sedufsm

Evento acontece segunda, 11, às 19h, quando ocorre também lançamento da revista de 30 anos do sindicato


O novembro de 2019 marca um evento relevante do século passado: são os 30 anos da queda do Muro de Berlim, que aconteceu em 9 de novembro de 1989. É em alusão a data, que a Sedufsm promove o Ciclo de Debates A Queda do Muro de Berlim e seus reflexos 30 anos depois. A atividade, que acontece no dia 11 de novembro, segunda-feira, às 19h, no auditório da Suze Scalcon da Sedufsm (rua André Marques, 665), faz parte da programação de aniversário do Seção Sindical, que neste ano completa 30 anos. Nesta mesma noite também será lançada a revista impressa que faz um balanço de 30 anos da seção sindical.

Com a coordenação de Maria Beatriz Oliveira da Silva, professora do Departamento de Direito da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), o debate vai contar com a presença de Osvaldo Coggiola, professor do departamento de História da Universidade de São Paulo (USP) e Antônio Carlos Mazzeo, professor da pós-graduação em História Econômica também da USP. O evento será gratuito e livre para todos os públicos.

O que foi o Muro de Berlim?

O muro de Berlim foi construído em 13 de agosto em 1961, durante a Guerra Fria, com a intenção de dividir a Alemanha oriental, que era vinculada politicamente à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), da Alemanha ocidental, alinhada aos Estados Unidos. A construção do muro significou a divisão do mundo em dois blocos políticos: a República Federal da Alemanha (RFA) e a República Democrática Alemã (RDA). 

Após 27 anos da divisão, em 9 de novembro de 1989, acontecia a queda do muro de Berlim, um dos fatos mais marcantes do século 20. Mikhail Gorbachev, então líder da URSS, com suas políticas reformistas conhecidas como Perestroika e Glasnost, tinha como objetivo tornar a economia mais flexível, sem abandonar o projeto socialista. Sem sucesso, suas políticas acabaram por fragmentar rapidamente a União Soviética e afetaram suas zonas de influência, a exemplo da Alemanha Oriental. Do declínio da URSS, ao estopim do impacto na situação política e econômica, o Muro de Berlim foi abaixo por meio da ação do povo.

Debatedores

Para debater sobre o tema, estará presente na mesa Osvaldo Coggiola. Argentino, nascido em Buenos Aires, Coggiola teve sua graduação em Córdoba, onde estudou Economia e História. Atualmente, reside no Brasil e é professor no departamento de História da USP. É autor de livros como A outra guerra do fim do mundo: a batalha pelas Malvinas, Uma história do capitalismo, A Segunda Guerra Mundial – causas, estruturas, consequência, dentre outros. Publicou, neste ano, o livro de FHC a Bolsonaro: Elementos para uma história econômico-política do Brasil (1979 – 2019).

Participa também do debate Antônio Carlos Mazzeo, graduado em Ciências Políticas e Sociais, com mestrado em Sociologia pela USP e doutorado em História Econômica na mesma Universidade. É professor livre-docente do programa de pós-graduação em História Econômica da USP. Dentre suas publicações estão os livros Estado e Burguesia no Brasil: Origens da autocracia burguesa, Burguesia e capitalismo no Brasil, O voo de Minervina: a construção da política, do igualitarismo e da democracia no ocidente antigo


Texto: Amanda Xavier (estagiária de jornalismo)

Edição: Fritz R. Nunes (jornalista)

Assessoria de imprensa da Sedufsm



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2019 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet