ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que a partir de segunda, 23 de março, a sede do sindicato estará fechada e todos os atendimentos serão realizados de forma remota (online), por tempo indeterminado. Os (as) sindicalizados (as) poderão entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail sedufsm@terra.com.br ou dos telefones (55) 99614-2696 e (55) 99935-8017.

Sindicato


Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
sedufsm@terra.com.br

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

16/06/2020   16/06/20 19h56 | A+ A- | 6214 visualizações

Segundo semestre letivo pode iniciar só em fevereiro de 2021, diz Burmann

Em live nesta terça, 16, reitor tirou dúvidas sobre o REDE e disse não haver perspectiva para retorno presencial


Durante live, estudantes enviaram críticas ao modelo da REDE, que viria causando sofrimento mental aos discentes

Em live promovida na manhã desta terça-feira, 16, o reitor da UFSM, Paulo Burmann, afirmou que o segundo semestre letivo pode ter início em 2021. Uma vez que, para iniciar o segundo semestre letivo de 2020, é preciso, antes, finalizar o primeiro, não há como ter uma projeção correta de quando isso ocorrerá, tendo em vista que o cenário frente a pandemia do novo coronavírus é de incerteza e readequações constantes. Burmann citou, por exemplo, a recente sinalização do governador Eduardo Leite a respeito do retorno das atividades presenciais em escolas estaduais, contudo, na segunda, 16, Leite já voltou atrás e disse que a previsão de retorno segue suspensa. A mudança de postura se deu devido ao avanço da pandemia no Rio Grande do Sul, à troca de bandeiras em diversas cidades do estado (que avançaram de nível médio para nível alto de contágio) e ao aumento da ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Tendo em vista que o Regime de Exercícios Domiciliares (REDE), modelo de atividades remotas adotado pela UFSM, não teria caráter obrigatório, todos os conteúdos que vêm sendo lecionados a distância deverão ser respostos, quando do retorno à presencialidade, aos estudantes que não os acompanharam durante o isolamento. Dessa forma, ainda que estejam acontecendo aulas remotas ou mesmo cobrança de atividades, o primeiro semestre letivo de 2020 não poderá ser encerrado enquanto não se garanta ao menos 15 semanas de atividades presenciais, após o isolamento, para que os estudantes e professores possam acertar o passo de forma a ninguém sair prejudicado. Essa é parte da proposta de recuperação que a Administração Central levará para ser discutida junto ao Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE).

“O segundo semestre letivo de 2020 vai ser na sequência do primeiro. Se terminarmos em dezembro ou janeiro, vamos dar sequência, respeitados os períodos de férias, ao segundo semestre a partir dessa ocasião. O segundo semestre de 2020 pode coincidir com primeiro semestre de 2021, que [por consequência] pode ser jogado para frente. A formalidade dos semestres não nos obriga a iniciar um semestre em março, agosto ou julho. Podemos trabalhar com essa realidade conforme as condições que nos são dadas. Nenhum semestre será suprimido. Todos os conteúdos necessários à formação dos estudantes serão ofertados. Se o segundo semestre previsto para inciar em agosto iniciar em fevereiro de 2021, não tem problema. Temos de nos adaptar a essa nova realidade”, explicou o reitor.

Quanto à retomada das atividades presenciais na universidade, Burmann disse que “não sabemos quanto ao futuro, talvez em agosto, setembro, outubro”.

Críticas dos estudantes

Segundo Burmann, cerca de 55% dos docentes da instituição vêm utilizando o REDE, contudo há bastante críticas por parte do segmento discente. Embora o reitor argumente que o REDE é uma tentativa de manter os vínculos entre alunos e instituição, diversos estudantes pontuaram críticas na sessão de comentários da live desta terça-feira. Um comentário identificado como sendo de Gabriel diz: “Reitor, desculpe, mas encher os alunos de atividades não está mantendo o vínculo, e sim acabando com o psicológico dos alunos”. Outra mensagem, deixada por Fábio da História, registra: “Não tão considerando a realidade de boa parte dos alunos. "Manter saúde mental", "Ter atividade para fazer". Enchem a gente de atividades e além da preocupação com a pandemia (vida/situação financeira), ainda temos as atividades”.

Pacote de internet

Burmann disse ainda que possivelmente ainda nesta terça, 16, a UFSM irá publicar edital para atender alunos com Benefício Socioeconômico (BSE) que não tenham acesso à internet. “Eles poderão se habilitar ao edital para que nós possamos oferecer a possibilidade de apoio nesta área também”, informou o reitor.

Ele ainda diz que, “enquanto não tivermos previsão de retorno, nós precisamos desenvolver atividades que mantenham a ligação com nosso estudante para que não percamos estudantes nesse período por desistência ou por trancamento. Temos observado que isso tem sido relativamente eficaz. O número de trancamentos que tivemos ao longo do primeiro semestre é menor do que o semestre anterior”.

Estágios

O objetivo da live desta terça era tirar dúvidas. Muitas das perguntas enviadas diziam respeito à situação dos estágios obrigatórios. Martha Adaime, pró-reitora de Graduação, esclareceu que a Intrução Normativa número 3, da Pró-reitoria de Graduação, versa sobre isso. “Os estágios da área de saúde estão respaldados pela portaria, alguns foram realizados e outros não. Entretanto esses da área de saúde são acompanhados de um termo de responsabilidade tanto do estagiário quanto do local que está recebendo o estagiário por causa da segurança em relação aos EPIs. Em geral o restante dos estágios não são permitidos, porque considera-se que estágios são de forma prática”, explica, acrescentando que, além da área da saúde, estágios em cursos que envolvam tecnologias da informação e que possam ser feitos de forma remota, são avaliados caso a caso, podendo acontecer.

Quanto aos estágios em cursos de licenciaturas, a pró-reitora disse que algumas escolas podem abrir a possibilidade de trabalho remoto aos estudantes, desde que não comprometa a formação final. “Somente parte desses estágios poderá ser realizada de forma remota, é o que podemos adiantar, não a totalidade”, diz.

Defesas de TCC e formaturas

Martha também esclareceu a respeito da defesa de Trabalhos de Conclusão de Curso: já estão sendo flexibilizadas, podendo ocorrer por ferramentas como o Farol UFSM, Google Meet, Zoom ou outra plataforma. Formaturas também podem ocorrer de forma online, desde que o aluno tenha feito a integralização total do seu currículo. Em maio ocorreu a formatura online de uma turma do curso de Medicina da UFSM.

Retomada dos conteúdos na via presencial

No espaço para dúvidas, um professor explicou que um terço de sua turma está aderindo às atividades no REDE e questionou se deveria deixar para lecionar os conteúdos e avaliar o restante dos alunos na retomada da presencialidade, ao que Burmann respondeu que sim: esses conteúdos devem ser repostos aos estudantes que não os acompanharam durante o isolamento.

Um estudante que está realizando as atividades via REDE questionou se, na retomada das atividades presenciais, precisará acompanhar novamente a oferta dos conteúdos, ao que Burmann respondeu que não: ele estaria liberado, pois já realizou as atividades remotas. Ainda assim, o reitor recomendou “fortemente” que ele participasse das atividades presenciais, mesmo que não precise.

Quanto às atividades práticas, elas não são possíveis de serem realizadas de forma remota, salvo exceções na área da saúde.

Férias

Já objeto de dúvida em lives anteriores, a questão das férias voltou a ser questionada na conversa virtual desta terça. As dúvidas diziam respeito à não possibilidade de reagendamento de férias. Burmann explicou que as férias letivas previstas para o período estabelecido no calendário vigente estão mantidas, porém não é possível remarcar férias para o segundo semestre deste ano.

“Não podemos reagendar férias para setembro, outubro, novembro ou dezembro, porque é muito provável que nesse período, nós estamos desejando muito isso, já tenhamos retornado e aí nós vamos precisar de toda a nossa equipe envolvida e comprometida. De qualquer forma, as subunidades têm a prerrogativa, junto com as unidades de ensino, de resolver essa questão, cuja excepcionalidade está prevista na Instrução Normativa (IN) 28. Lá tem previsão em relação a férias.

Evitemos remarcar férias de agosto a dezembro, porque desejamos muito que já tenhamos uma retomada do primeiro semestre”, diz o reitor.

SISU

O pró-reitor substituto de Graduação, Jerônimo Tybusch, informou que já foi preenchido o termo de adesão ao SISU 2020. “Foi compartilhado para todas as coordenações de curso, que deram retorno, e a UFSM já preencheu o termo de adesão. Estamos aguardando um posicionamento do MEC em relação aos prazos para inscrição dos estudantes no SISU 2020/2. E depois também o cronograma a respeito das confirmações de vaga”.

Veja aqui a live na íntegra. 

Texto: Bruna Homrich

Imagem: Print

Assessoria de Imprensa da Sedufsm

 

 



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!


Compartilhe com sua rede social!














© 2020 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041
Website por BM2 Tecnologia em Internet