MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Sindicato

ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que, desde o dia 23 de março de 2020, em função da pandemia, a sede do sindicato está fechada e os atendimentos sendo realizados de forma remota. Os (as) sindicalizados (as) podem entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail [email protected] ou pelos telefones (55) 99962-2248 e (55) 99935-8017.


Últimas Notícias

Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
[email protected]

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

10/09/2021   10/09/2021 12h45m   | A+ A- |   217 visualizações

Sedufsm convida categoria para panfletagem contra a PEC 32

Atividade ocorre na próxima terça, 14, a partir das 16h, na Praça Saldanha Marinho

Rejeição à Reforma é pauta fundamental do movimento docente local e nacionalmente
Rejeição à Reforma é pauta fundamental do movimento docente local e nacionalmente

Dando sequência à série de ações nas quais o sindicato está envolvido com o objetivo de fortalecer a mobilização contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/20, também conhecida como a primeira fase da Reforma Administrativa, a diretoria convida toda a base para participar de uma ação de panfletagem na próxima terça-feira, 14. A partir das 16h, na Praça Saldanha Marinho, a Sedufsm, em conjunto com outras entidades ligadas ao funcionalismo e à defesa dos serviços públicos, irá às ruas da cidade dialogar com a população a respeito do que está em jogo com a Reforma. Se aprovada, a proposta tende a ser o mais duro golpe já sofrido pelos serviços públicos brasileiros e, por consequência, pelas pessoas que utilizam tais serviços.

Saúde, educação, segurança, saneamento, previdência e assistência social são exemplos de áreas a serem profundamente afetadas em caso de a Reforma passar. Ao enfraquecer o concurso público, possibilitando contratações precárias, a Reforma fere o princípio de impessoalidade e tende a facilitar que ingressem no serviço público não os mais capacitados e avalizados pelos processos seletivos, mas pessoas indicadas por determinados grupos políticos ou governos de plantão.

Ao submeter a permanência ou a demissão dos servidores a uma avaliação de desempenho cujos critérios e avaliadores não estão nem um pouco claros, a Reforma abre brecha para perseguições político-ideológicas, assédio moral e quebra do direito à estabilidade.

Esses são apenas alguns pontos que conferem à Reforma – ou melhor, à sua rejeição - o lugar de principal reivindicação do movimento docente e dos movimentos sociais como um todo.

Hoje o texto tramita na Câmara dos Deputados, onde foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e agora está sob análise de uma Comissão Especial. Embora um substitutivo ao texto original tenha sido apresentado no dia 1º de setembro, os principais ataques à rede pública e a seus servidores seguem praticamente intocáveis, de forma que o movimento docente reforça, cada vez mais, sua defesa de que é necessário derrubar o texto por completo.

ANOTE NA AGENDA: 

Próxima terça, 14 de setembro, às 16h: Panfletagem contra a PEC 32 na Praça Saldanha Marinho. Venha conosco defender os serviços públicos e sensibilizar a população que, mesmo ainda sem saber, será a mais afetada em caso de a Reforma passar. 

 

Texto: Bruna Homrich

Imagem: Bruno Silva

Assessoria de Imprensa da Sedufsm

Fotos da Notícia

Rejeição à Reforma é pauta fundamental do movimento docente local e nacionalmente

Compartilhe com sua rede social


© 2021 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041