Em tempos difíceis, a música que acalenta a alma SVG: calendario Publicada em
SVG: atualizacao Atualizada em 28/06/24 12h31m
SVG: views 449 Visualizações

Professora Fabiana Pereira indica ver e ouvir os talentos de ‘Casa Ramil’

Alt da imagem

A música, por si só, já acalenta a alma em tempos difíceis. Ainda mais quando é de qualidade e nos remete a períodos da infância e suas histórias envolvidas. É dessa forma que a professora Fabiana Pereira, do departamento de Ciências da Comunicação da UFSM em Frederico Westphalen, refere-se à sugestão para que todos/as possam ver e ouvir: a junção de músicos e musicistas da família dos pelotenses Kleyton, Kledir e Vitor Ramil. ‘Casa Ramil’, disponível em plataformas como Youtube e Spotify, é a dica cultural desta sexta, 28 de junho.

De volta à Casa Ramil

Em tempos de calamidade pública e de muita tristeza pelo Rio Grande afora, topar com o show ‘Casa Ramil’ foi um acolhimento na alma. A música, por si só, já acalenta as angústias de tempos difíceis, assim como completa a energia dos dias alegres. Mas, neste caso, do caos em que nos encontramos (muito mais os diretamente atingidos, mas todos estamos envolvidos), ter um pouco de calmaria é providencial. O show ‘Casa Ramil’, que pode ser acessado pelo Youtube, teve estreia em 2018, quando também foi gravado o álbum ao vivo, disponível no Spotify.

Mas, para apresentar melhor, ‘Casa Ramil’ é um projeto artístico que reuniu num mesmo palco vários integrantes da família Ramil, entre eles, a primeira geração de músicos – Kleiton, Kledir e Vitor Ramil. Dessa primeira geração também no espetáculo, a produtora Branca Ramil com a coordenação geral. No palco, já da segunda geração de artistas, podemos ver Ian (filho de Vitor), João (filho de Kledir), Gutcha e Thiago (filhos de Katia, irmã que não é artista). E ainda contou com a participação de Karina na direção de cena e Kaio na produção (ambos filhos de Kleiton). Chris (filha de Kleber, outro irmão que não é músico) assina o projeto gráfico, junto com Isabel (filha de Vitor) que também é responsável pelos vídeos e iluminação.

Talento não falta à família pelotense. E o repertório envolve o público com um passeio no que eu chamaria de ‘texturas musicais’, com o perdão dos professores e pesquisadores da área. Cada música, com sua autenticidade, para além da voz, traz a sonoridade de instrumentos diversos como violões, violinos, percussão, com destaque para raviola e rabeca. Entre as obras, estão as muito conhecidas, “Estrela Estrela” e “Ramilonga” de Vitor Ramil e “Deu pra ti’ e “Noite de São João” de Kleiton e Kledir. Mas é para a última música do show que me debruço: “Deixando o pago”, de autoria de Vitor Ramil e João da Cunha Vargas. Oportuna para trazer de longe as lembranças de quem viveu uma infância com incursões na casa dos avós, durante as férias, em meio ao campo, o gado e as lidas da campanha.

Diz a letra: “Alcei a perna no pingo/ E saí sem rumo certo/ Olhei o pampa deserto/ E o céu fincado no chão/ Troquei as rédeas de mão/ Mudei o pala de braço/E vi a lua no espaço/ Clareando todo o rincão”, em referência às origens de quem no RS teve morada na campanha, alimentando as saudades da família reunida, com o mate ao pé do fogo, o churrasco na grelha de chão tostado no fogo à lenha. Que seja inspiração para tantas outras lembranças, das inúmeras infâncias que marcam as diferentes regiões, mesmo que no mesmo estado.

E encerro: “Como é linda a liberdade/ Sobre o lombo do cavalo/ E ouvir o canto do galo/ Anunciando a madrugada/ Dormir na beira da estrada/ Num sono largo e sereno/ E ver que o mundo é pequeno/ E que a vida não vale nada”. Ficou com vontade de saber mais? Sugiro a leitura completa do conteúdo da jornalista Lucia Mattos, no link https://luciamattos.com/a-estreia-da-casa-ramil/ que fez uma incursão sobre a família e o surgimento do projeto. Fica o convite de voltar à “Casa Ramil” através das plataformas Youtube ou Spotify e viver momentos de paz para recarregar as energias e enfrentar a realidade que, bem sabemos, não tem sido ‘um sonho’.”

Para acessar no Youtube: https://www.youtube.com/watch?v=NqgCeCLkPHQ )

Para acessar no Spotify: https://open.spotify.com/intl-pt/album/5uoXe7p46gSU0YV0mzArcN?si=ptvM7zPcQn6_xio-AWvCLg ).



Fabiana Pereira

Professora do Curso de Relações Públicas e lotada departamento de Ciências da Comunicação da UFSM/Campus de Frederico Westphalen.


Imagens: Divulgação e arquivo pessoal
Edição: Fritz R. Nunes (Sedufsm)

 

SVG: camera Galeria de fotos na notícia

Carregando...

SVG: jornal Notícias Relacionadas

Professor resgata obra de Luiz Carlos Borges

SVG: calendario 19/07/2024
SVG: tag Cultura
José Iran Ribeiro destaca qualidades de “Itinerário de Rosa”

Um sábado para ouvir “Rock na Concha” em Santa Maria

SVG: calendario 12/07/2024
SVG: tag Cultura
No Dia Mundial do Rock, três bandas se apresentam na Concha Acústica do Parque Itaimbé

Uma oportunidade para conferir a cultura popular no teatro

SVG: calendario 05/07/2024
SVG: tag Cultura
Evento ‘Danças populares no coração do Rio Grande’ poderá ser visto no Theatro 13 de Maio na quinta, 10 de julho

Veja todas as notícias