Presidente da Sedufsm rechaça UFSM gerida com visão empresarial SVG: calendario Publicada em
SVG: atualizacao Atualizada em 24/07/23 17h42m
SVG: views 1529 Visualizações

Na edição 76 do Ponto de Pauta, professor Ascísio Pereira aborda mudança na forma de ingresso e as minutas de resolução

Alt da imagem
Ascísio Pereira participou do programa 'Ponto de Pauta'

A diretoria da Sedufsm tem coordenado uma série de discussões nos últimos meses que apontam para um modelo de UFSM que preocupa. Primeiro, por iniciativa da reitoria, foi encaminhado (e aprovado) o fim da exclusividade de ingresso de estudantes através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o que trouxe de volta o vestibular, uma forma considerada bastante elitista. Nas últimas semanas, o debate tem sido em cima de duas propostas de resolução: a minuta dos encargos didáticos e a que altera a pontuação para progressão e promoção na carreira docente. Mas, não para por aí. Há ainda um outro debate na instituição que dá conta de uma reestruturação administrativa.

Na visão do presidente da Sedufsm, professor Ascísio Pereira, que foi o entrevistado da edição 76 do programa ‘Ponto de Pauta’, essas ações da Administração não têm um caráter isolado. Ao contrário, mostram estar em sintonia. E apontam para que visão de UFSM? Para Ascísio, esse conjunto de medidas, articuladas, têm uma concepção de universidade que está sendo colocada em prática, que é uma “universidade gerida por uma visão empresarial, e não por uma visão de serviço público”.

E um exemplo citado por ele, para justificar esse viés de empresa que estaria sendo empregado na instituição, é a existência de Pró-Reitoria de Inovação e Empreendedorismo. Na entrevista, o presidente da Sedufsm ressalta que a UFSM é sustentada com recursos públicos e, que, portanto, precisa ter um viés que leve em conta a maioria da população, das e dos contribuintes, e não fique restrita à concepção privada do “empreender”.

Para Ascísio, pelo fato de a universidade ser um espaço plural, outros setores deveriam estar melhor representados na gestão. Ele sugere a criação de uma Pró-Reitoria de Ações Afirmativas, pois seria uma medida que estaria em sintonia com a comunidade estudantil que adentra a UFSM na atualidade, em sua maioria composta por estudantes oriundos de escola pública, cotistas, filhos/as da classe trabalhadora.

Durante a entrevista ao Ponto de Pauta, Ascísio Pereira analisou, em detalhes, os problemas da minuta de resolução que modifica a pontuação para progressões e promoções na carreira docente. Ele citou parecer da assessoria jurídica da seção sindical que aponta, entre outras coisas, que a proposta em debate fere legislação superior, ou seja, que é ilegal a partir do momento em que não está em consonância com o previsto pelo Ministério da Educação. Também explicou a relação entre a minuta citada e a que regulamenta os encargos didáticos docentes.

Confira a íntegra da entrevista abaixo:

Texto: Fritz R. Nunes
Arte: Italo de Paula
Assessoria de imprensa da Sedufsm

 

 

SVG: camera Galeria de fotos na notícia

Carregando...

SVG: jornal Notícias Relacionadas

Sindicato finaliza reuniões para construção de proposta de encargos docentes

SVG: calendario 05/12/2023
SVG: tag Minuta
Colaborações de docentes das Unidades serão importantes na elaboração de documento da Sedufsm que será enviado aos conselhos superiores

Sedufsm segue na construção colaborativa de nova proposta sobre encargos docentes

SVG: calendario 30/11/2023
SVG: tag Minuta
Reuniões buscam atender demandas dos professores e professoras, e se encerram terça-feira, em Cachoeira do Sul

Sedufsm intensifica debates para proposição de nova minuta sobre encargos docentes

SVG: calendario 24/11/2023
SVG: tag Minuta
As reuniões, que iniciaram dia 16 de novembro, seguem até dia 5 de dezembro contemplando centros e campi da UFSM

Veja todas as notícias