ANDES apresenta contraproposta, mas PROIFES fecha acordo SVG: calendario Publicada em
SVG: atualizacao Atualizada em 28/05/24 14h49m
SVG: views 542 Visualizações

Feijóo assina acordo com federação sem representatividade sindical e marca novo encontro com Andes para semana que vem

Alt da imagem

Após docentes federais em greve rejeitarem a proposta de acordo e o ultimato imposto pelo governo federal, representantes dos comandos nacionais de greve (CNGs) e das diretorias do ANDES-SN e Sinasefe foram recebidos, na tarde desta segunda-feira (27), pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI). Na reunião, apresentaram as contrapropostas elaboradas pelos CNGs. Posteriormente, o MGI realizou uma nova reunião, em que a PROIFES assinou o Termo de Acordo do governo, com a proposta rejeitada pela base. 

Durante a reunião com os CNGs, Sinasefe e Andes-sn, o secretário de Relações de Trabalho, José Lopez Feijóo, reafirmou que não há mais margem para negociação nem reajuste em 2024, e que assinaria o acordo com a Proifes, mesmo que sem apoio dos e das docentes em greve. Mas deixou uma nova reunião agendada para segunda-feira, 3 de junho. 

Diego Marques, representante do Comando Local de Greve (CLG) da Universidade Federal da Bahia (UFBA) no CNG do ANDES-SN, protocolou um documento em nome dos Comandos Locais de Greve de várias universidades federais, rejeitando a proposta do governo. “Apesar da rejeição, o secretário Feijóo afirmou que o governo não se importa com a falta de representatividade da Proifes e que vai assinar com eles mesmo assim, afirmando que 'não tem conversa, não tem diálogo'”, ressaltou.  A contraproposta encaminhada pelo Andes prevê reajuste 3,69% em agosto de 2024 (índice acumulado do IPCA por 12 meses); 9% em janeiro de 2025; 5,16%em maio de 2026. Não prevê a alteração nos steps e propõe uma mesa de negociação permanente sobre carreira.

Governo confirma assinatura com a Proifes

Às 19h23, o site do MGI noticiou a assinatura do acordo com a Proifes, entidade sem registro sindical. O acordo prevê pagamento do reajuste em duas parcelas: janeiro de 2025 (9%) e maio de 2026 (3,5%) e reestruturação na progressão entre os diferentes níveis da carreira. Com a aglutinação das classes iniciais, o salário inicial de um docente com doutorado passará para R$ 13,7 mil. A alteração dos steps de progressão é dos atuais 4% para 4,5% em 2025 e para 5% em 2026. Os professores adjuntos (C1) a progressão será de 5,5% para 6%.  
Após a assinatura com a Proifes, o governo anunciou que as demais instituições terão mais prazo para levarem novamente a proposta para suas bases e poderão assinar o acordo posteriormente.  

 

Texto: Karoline Rosa (jornalista), com informações do ANDES-SN
Imagem: ANDES-SN
Assessoria de Imprensa da Sedusfm 

 

SVG: camera Galeria de fotos na notícia

Carregando...

SVG: jornal Notícias Relacionadas

ANDES-SN assina acordo resultante da greve com o governo federal

SVG: calendario 28/06/2024
SVG: tag Greve 2024
Presidente da Sedufsm diz que conteúdo assinado foi o possível e recoloca o sindicato como protagonista

Sedufsm informa Reitoria sobre fim da greve e entrega moção de repúdio

SVG: calendario 28/06/2024
SVG: tag Greve 2024
Sindicato comunicou volta das aulas em 1º de julho e repassou documento aprovado em assembleia

Docentes da UFSM finalizam greve e aprovam retorno às aulas em 1º de julho

SVG: calendario 27/06/2024
SVG: tag Greve 2024
Assembleia também aprovou moção de repúdio à Reitoria devido à forma como foi encaminhado o calendário acadêmico

Veja todas as notícias