MOBILIZAÇÃO CONTRA REFORMA ADMINISTRATIVA

Sindicato

ATENDIMENTO DA SEDUFSM

A Sedufsm informa que, desde o dia 23 de março de 2020, em função da pandemia, a sede do sindicato está fechada e os atendimentos sendo realizados de forma remota. Os (as) sindicalizados (as) podem entrar em contato com a entidade das 8h às 12h e das 14h às 18h através do e-mail sedufsm@terra.com.br ou pelos telefones (55) 99962-2248 e (55) 99935-8017.


Espaço Cultural

Reflexões Docentes

Contatos SEDUFSM

(55) 3222 5765

Segunda à Sexta
08h às 12h e 14h às 18h

Endereço

SEDUFSM
Rua André Marques, 665
Centro, Santa Maria - RS
97010-041

Email

Fale Conosco - escreva para:
sedufsm@terra.com.br

Twitter

SEDUFSM

Facebook

SEDUFSM

Youtube

SEDUFSM

Notícias

15/06/2012   15/06/12 18h44 | A+ A- | 615 visualizações

Segunda tem ato unificado na reitoria da UFSM

Evento inicia às 7h e terá café com sonhos, debate e almoço


Reunião na última quinta definiu a atividade conjunta da próxima segunda

Os segmentos em greve na UFSM realizam nova atividade unificada nesta segunda, 18 de junho. A programação será junto ao prédio da reitoria, no campus, e inicia às 7h com um “café com sonhos”. Professores, estudantes e técnico-administrativos em educação (TAEs) se unem no momento em que a greve se amplia no âmbito do ensino público federal.

A paralisação do magistério superior completa um mês neste domingo, 17, enquanto a dos técnico-administrativos fecha a primeira semana. Os estudantes na UFSM deflagraram greve no dia 30 de maio e o Sinasefe, cuja base atua junto às escolas técnicas e institutos federais, encontra-se em greve desde quarta, 13.

A programação segue ao longo da manhã com a previsão de um debate, a partir das 9h, tendo como tema “Estatuinte universitária e a universidade que queremos”. Ao final da manhã haverá um almoço envolvendo as duas categorias e também o segmento estudantil e, à tarde, por volta de 14h, deverá ocorrer uma discussão com a participação do reitor, professor Felipe Martins Müller.

Outro momento importante esta semana, na terça, 19, será a vigília dos professores na praça Saldanha Marinho. A atividade inicia às 9h30min e demarca a atenção dos professores em função da reunião que acontece em Brasília, às 10h, entre dirigentes do Sindicato Nacional (ANDES-SN) e o Ministério do Planejamento para aprofundar o tema da carreira e a apresentação de uma possível proposta.

A manifestação de terça terá panfletagem e deverá contar com a solidariedade de outras entidades da UFSM, que lideram a greve dos segmentos, e de outras ligadas à educação na cidade, como o Cpers e o Sinprosm.

Texto: Fritz R. Nunes
Foto: Rafael Balbueno
Assessoria de Imprensa da SEDUFSM

 



Fotos



* Clique na foto para Ampliar!

Comentários



Rogério Passos Severo disse...

Dia 17/06/12 às 11:17

Depois de um mês de greve, a adesão dos professores continua baixíssima. A meta da direção de sindicato, no início da greve, era conquistar a adesão de 30% da categoria. Mesmo que esse número tenha sido atingido, os outros 70% (maioria absoluta) continuam trabalhando. Não entendo por que o sindicato não decide assuntos importantes como esse com plebiscitos (com urnas, ou pela internet) entre os professores. Certamente já temos condições técnicas na UFSM de fazer esse tipo de consulta pela internet. Isso não tira o valor e a importância das assembleias, mas complementa o que se faz nas assembleias presenciais com o registro da vontade da maioria. Algumas universidades, como a UFRGS, já adotam esse método de decisão por plebiscitos. Se um sistema desses fosse adotado aqui na UFSM, essa greve não estaria acontecendo. Isso mostra, a meu ver, que a atual direção do sindicato não está afinada com a vontade da categoria que ela representa. Sou a favor de se adotar consultas com urnas ou pela internet para decidir questões importantes (como greves), ou decidir pela seu término ou continuidade.

Felipe Silva disse...

Dia 17/06/12 às 15:05

Senhor Rogério: apesar de não ser docente na UFSM, ao ler seu comentário não resisti a também opinar. Pelo que percebo, o sr. é do estilo pós-qualquer coisa (moderno, por exemplo), ou seja, não lhe interessa o debate frente a frente. Prefere o conforto de um computador, da internet. Vejo que não lhe preocupa que servidores públicos não tenham dissídio; que a carreira esteja prejudicada; e que o governo implante uma expansão aos trancos e barrancos. Isso não lhe preocupa. O que lhe preocupa é ser contra a greve a qualquer custo. A pergunta que me angustia é: mas que trabalhador é o senhor, que se coloca de forma tão absurdamente contra um movimento legítimo de reivindicação? Ou não se considera um trabalhador?
Penso que toda a categoria tem um sindicato e se essa diretoria está lá é porque alguém a elegeu. O sr. não vai em assembleia, não participa, fica na frente do computador esperando que as pessoas se "rebelem" contra a greve pela internet...mas que mundo estamos? Senhor Rogério, vá para a rua, vá para as assembleias com a "maioria silenciosa" e barre o movimento. É assim que se faz democracia.

Rogério Passos Severo disse...

Dia 17/06/12 às 21:40

Sr. Felipe, obrigado pelos comentários psicológicos sobre a minha personalidade, sobre os quais vou pensar depois! Mas voltando ao que interessa: você tem algum argumento objetivo contra a consulta plebiscitária aos professores (por urnas ou internet) para decidir sobre temas importantes, como a greve? Nada do que você disse constitui argumento contrário a esse tipo de consulta... Elas não substituiriam as assembleias, que ainda seriam necessárias para decidir como e quando fazer os plebiscitos, bem como a pauta de reivindicações e outras do gênero. O plebiscito apenas teria como função garantir que efetivamente a vontade da maioria está sendo respeitada. Enfim, você tem alguma coisa contra esse tipo de plebiscito?

Melancia disse...

Dia 18/06/12 às 03:50

A Melancia no Pescoço e o Comportamento Carona!

Sobre o Sr. Severo, complacente e inócuo. Incapaz de compreender o processo democrático pois não sabe a importância do seu voto, mais uma vez tenta PENDURAR A MELANCIA NO PESCOÇO!!! Similarmente ao já feito em suas publicações no diário SM. Muito mal escritas considerando-se seu Phd (http://www.clicrbs.com.br/dsm/rs/impressa/4,41,3761793,19623), revelariam estes textos desgosto amoroso ou muito tempo livre para ficar escrevendo para RBS?.
Se somente o departamento de filosofia houvesse comparecido e votado contra a greve no dia 17, agora simplesmente não haveria greve.
A RESPONSABILIDADE DA GREVE É DOS OMISSOS! Se os estudantes quiserem se revoltar pela greve, revoltem-se contra os omissos!
Mas os mais de 1000 docentes, não comparecedores das assembléias estão realizando to tão conhecido COMPORTAMETNO CARONA.
Não participam da luta, mas aproveitam-se dos benefícios. Creio que o Sr. Severo, tão contente com seu salário, irá seguindo seu código de honra doar todo e qualquer benefício salarial proveniente desta enfadonha greve.

Sr. Severo, se quiser PEGAR CARONA, tire a MELANCIA DO PESCOÇO!!!



Compartilhe com sua rede social!














© 2021 SEDUFSM
Rua André Marques, 665 - Centro, Santa Maria, RS - 97010-041